notícias

Com locações na França e no Japão, Egberto Gismonti será tema de filme

O Globo – Ancelmo Gois – 5/4/2019 Egberto Gismonti, 71 anos, o grande multi-instrumentista brasileiro, será tema do próximo filme de Zelito Viana, “A memória, o som e o silêncio” terá locações na França, no Japão e no Rio. A primeira entrevista foi esta semana, na casa do músico, no Rio. Maravilha.    

Festival Varilux seleciona roteiro da Mapa Filmes

Plurale em site (21/6/2019) – “Como Seduzir um Hétero”, série em oito episódios produzida pela Mapa Filmes”, de Zelito Viana, foi selecionada no 3º Laboratório Franco-Brasileiro de Roteiros do Festival Varilux de Cinema Francês 2019. O roteiro de Marcelo Moraes Caetano será um dos 15 analisados no Hotel Sofitel, em Ipanema, por três consagrados roteiristas franceses. Autor de mais de 50 livros publicados e premiados em todo o mundo, Marcelo Moraes Caetano, 42 anos, além de roteirista, é também músico, poeta, professor adjunto doutor da UERJ e convidado da Université Libre de Bruxelles (Bélgica). A comédia “Como Seduzir um Hétero” vai acompanhar a historia de Rodrigo, um jovem homossexual assumido, desgostoso e cansado dos ambientes gays, que resolve seduzir heterossexuais e começa a pensar em modos de tornar isso realidade. Conta com a ajuda de seu melhor amigo, o heterossexual Eric, que se considera o mais experiente e faz o gênero mulherengo e pegador. A hippie Janice, mãe de Rodrigo, tem grande orgulho pelo fato de o filho ser gay, pois vê nisso uma continuação da sua própria vontade de romper as barreiras sociais. Ela acha que a homossexualidade do olho é uma atitude política, ideológica e espiritual. Por isso, odeia Éric com todas as suas forças, pois, acha que, por ele ser hétero, é uma má influência para Rodrigo, sentimento que se intensifca quando o rapaz começa a levar o amigo a lugares eminentemente heterossexuais. Com a ajuda de Douglas, um drag queen e amigo da família, Janice vai fazer de tudo para dificultar as aventuras de Rodrigo e Eric. Link para PDF: Festival Varilux seleciona roteiro da Mapa Filmes

Especial "Zelito Viana - 80 anos" celebra aniversário deste grande nome da sétima arte nacional

Canal Brasil (24/6/2018) – As lentes de Zelito Viana são responsáveis por alguns dos mais memoráveis momentos da sétima arte nacional. O cineasta reconstruiu a vida do maestro Heitor Villa-Lobos, adaptou clássicos da literatura para as telonas e mostrou a luta de tribos indígenas para preservar suas identidades culturais, entre ficções e documentários. Prestes a completar 80 anos, o Canal Brasil resgata cinco de suas principais obras para o cinema em homenagem a este grande realizador da nossa história. O tributo traz, nas madrugadas de domingo para segunda dos meses de maio e junho, à meia-noite e quinze, uma película de sucesso do cineasta. A programação especial exibe algumas das principais obras de Zelito. A homenagem começa no dia 13/05, com Villa-Lobos – Uma Vida de Paixão (2000), drama estrelado por Antônio Fagundes, Marcos Palmeira, José Wilker, Marieta Severo e Othon Bastos, entre outros. Na semana seguinte, entra em cartaz Avaeté – Semente da Vingança (1985), inspirado no massacre aos índios Cintas-Largas no Mato Grosso. A inspiração nativa do diretor continua na semana posterior com o documentário Terra dos Índios (1979). Em Os Condenados (1975), o cineasta adapta a obra de Oswald de Andrade em filme com Isabel Ribeiro, Cláudio Marzo e Roberto Bataglin. O primeiro filme de Zelito, Minha Namorada (1979), fecha a comemoração do aniversário do realizador. Link para PDF: Especial “Zelito Viana – 80 anos” celebra aniversário deste grande nome da sétima arte nacional

Zelito Viana, o engenheiro que se tornou o ‘Dr. Fantástico’ de Glauber Rocha

O Globo – Segundo Caderno – 24/8/2018 – Engenheiro formado, Zelito Viana escolheu o cinema quando, em 1964, seu colega de turma na Escola Nacional de Engenharia Leon Hirzman o convidou para trabalhar como produtor. Logo ele ganharia de Glauber Rocha o apelido de Dr. Fantástico, em referência a um filme do cineasta Stanley Kubrick, diretor do icônico “2001, uma odisseia no espaço” (1968), por sua capacidade de inventar soluções inimagináveis para os problemas mais simples. Figura de destaque no Cinema Novo, Zelito Viana deixou a sua marca em filmes memoráveis na década de 60. Entre os seus trabalhos estão a produção do premiado “Terra em transe” (1966), de Glauber Rocha, e “A grande cidade” (1966), de Cacá Diegues. Link para PDF: Zelito Viana, o engenheiro que se tornou o “Dr. Fantástico” de Glauber Rocha

Mapa Filmes - Celeiro do Cinema Novo

O Globo – Segundo Caderno – 20/5/2015 – Co-fundada por Zelito Viana, produtora de clássicos de Gluber Rocha completa 50 anos com tributos no Instituto Moreira Salles e na TV a cabo Canal Brasil.  Link para PDF: Mapa Filmes – Celeiro do Cinema Novo
Fechar Menu