Máscara da traição (longa-metragem)

Ficção, longa-metragem, 1968 (produção), 1969 (lançamento)

Sinopse
Dr. Carlos é chefe do Departamento de Finanças do Maracanã. César, contador, trabalha com ele. Eles se odeiam. Um dia Cristina, esposa de Carlos, encontra César próximo a uma galeria de arte e descobre que ele desenha muito bem e é um amante das artes. Ela o convida para ir ao seu ateliê no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Eles iniciam um romance. O casal de amantes quer viver junto, mas o marido dela é um empecilho. Eles armam um grande plano. Cristina tem uma máscara em gesso, que ela esculpira, do rosto de Carlos. Em posse deste objeto, César faz uma nova máscara em látex, que fica uma perfeição. O contador aprende a imitar seu chefe, sua voz, suas roupas, e, utilizando a máscara, passará a assumir o seu lugar. Por uma indisposição no trabalho, Carlos demite César. Num dia de grande jogo, no qual está presente a Rainha Elizabeth, Cristina dopa o marido com comprimidos. César assume seu lugar e rouba todo o dinheiro da bilheteria. A polícia não tem dúvidas de que o crime fora praticado por Carlos. Muitas testemunhas o viram sair com o carro forte. Ele não consegue se explicar, e seu caso se complica cada vez mais, com os depoimentos das pessoas que trabalham no setor financeiro do estádio. Mas o que parecia um grande golpe para César acaba sendo uma grande armadilha.

Ficha técnica
Diretor: Roberto Pires
Produtor executivo: Zelito Viana
Roteirista: Roberto Pires
Diretor de Fotografia: Affonso Beato
Editor: Uly Mantel

Elenco: Tarcísio Meira; Glória Menezes, Oswaldo Loureiro, Mario Brasini, Flavio Migliaccio, Milton Gonçalves, Roberto Ferreira, Joel Vaz, Cláudio Marzo

Fechar Menu